quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

As cartas de João

Recheada de conselhos sobre a conduta cristã, estes livros nos ajudam a discernir o caminho das trevas do caminho da luz, e a identificar com precisão, quem são os reais filhos de Deus, segundo a palavra Divina. Confira no novo vídeo do Reformai​.
Fonte: Reformai

domingo, 3 de abril de 2016

A Bíblia sobreviveu às tentativas de alterar seu texto

A SENTINELA N.° 4 2016

Um copista da Bíblia fazendo seu trabalho
Os massoretas copiavam o texto com muito cuidado

 MATÉRIA DE CAPA | A INCRÍVEL HISTÓRIA DE SOBREVIVÊNCIA DA BÍBLIA


00:14
05:25





A AMEAÇA: Os efeitos do tempo e a perseguição de pessoas poderosas não conseguiram destruir a Bíblia. Mas existia outra ameaça: copistas e tradutores que tentavamalterar sua mensagem. Alguns tentaram mudar a Bíblia para apoiar suas crenças, em vez de mudar suas crenças para seguir a Bíblia. Veja alguns exemplos:
  • Lugar de adoração: Os samaritanos queriam que a Bíblia apoiasse a construção de um templo no monte Gerizim. Por isso, entre o quarto e o segundo século antes de Cristo, os escritores do Pentateuco samaritano adicionaram as seguintes palavras ao texto de Êxodo 20:17: “. . . no monte Gerizim. E lá vocês devem construir um altar.”
  • Trindade: Menos de 300 anos depois de se completar a escrita da Bíblia, o texto de 1 João 5:7 foi adulterado. Um escritor que acreditava na Trindade adicionou as palavras: “. . . o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um.” Esse trecho não existia no texto original. Sobre essas palavras, o estudioso Bruce Metzger disse: “A partir do sexto século, elas são encontradas com cada vez mais frequência em manuscritos em latim antigo e em cópias da Vulgata [latina].”
  • Nome de Deus: Muitos tradutores da Bíblia, influenciados por uma crença supersticiosa dos judeus, decidiram tirar o nome de Deus de suas traduções. Eles trocaram esse nome por títulos como “Deus” e “Senhor”, expressões que a Bíblia usa não apenas para falar do Criador, mas também para se referir a humanos, a objetos de adoração e até ao Diabo. — João 10:34, 35; 1 Coríntios 8:5, 6;2 Coríntios 4:4. *
COMO A BÍBLIA SOBREVIVEU: É verdade que alguns copistas da Bíblia eram descuidados ou mal-intencionados. Mas outros eram muito profissionais e detalhistas. Por exemplo, entre os anos 500 e 900  depois de Cristo, os massoretas fizeram cópias das Escrituras Hebraicas. Essas cópias ficaram conhecidas como texto massorético. Eles costumavam contar as palavras e as letras para ter certeza de que nenhum erro tinha passado. Se desconfiassem que havia erros no texto que usavam como fonte, eles anotavam isso nas margens de suas cópias. Os massoretas se recusavam a adulterar o texto. O professor universitário Moshe Goshen-Gottstein escreveu: “Para eles, interferir de propósito [no texto] era o pior crime possível.”
Além disso, os vários manuscritos que existem hoje ajudam os especialistas a identificar erros. Por exemplo, por séculos os líderes religiosos ensinaram ao povo que as versões em latim traziam o texto bíblico de modo exato. Mas eles tinham adicionado nas Bíblias latinas o trecho já mencionado, em1 João 5:7. Esse erro acabou influenciando até traduções importantes, como a versão de João Ferreira de Almeida. Mas o que a descoberta de outros manuscritos revelou? Bruce Metzger escreveu: “A passagem [em 1 João 5:7] não existe nos manuscritos de nenhuma versão antiga (em siríaco, copta, armênio, etíope, árabe, eslavônio); só existe nas versões em latim.” Assim, algumas edições revisadas, como a Almeida Século 21, tiraram da Bíblia esse trecho que tinha sido adicionado.
Chester Beatty P46, um manuscrito em papiro de cerca de 200 depois de Cristo
Chester Beatty P46, um manuscrito bíblico em papiro de cerca de 200 depois de Cristo
Será que os manuscritos mais antigos comprovam que a mensagem da Bíblia ainda é a mesma? Em 1947, foram encontrados os Rolos do Mar Morto. Então, os especialistas compararam o texto massorético hebraico com esses rolos, escritos mais de mil anos antes. Um dos especialistas que analisaram os Rolos do Mar Morto concluiu que apenas um rolo já “fornece prova definitiva de que o texto bíblico foi transmitido por um período de mais de mil anos . . . de modo extremamente fiel e cuidadoso”.
A Biblioteca Chester Beatty, em Dublin, Irlanda, possui papiros com partes de quase todos os livros das Escrituras Gregas Cristãs, ou Novo Testamento. Alguns são do segundo século, somente uns 100 anos depois que a escrita da Bíblia terminou. O Dicionário Bíblico Anchor * diz: “Os papiros são ricos em novas informações sobre o texto, mas também provam que o texto bíblico foi transmitido com uma coerência impressionante.”
“Pode-se dizer com segurança que nenhuma outra obra da antiguidade foi transmitida com tanta exatidão”

RESULTADO: A grande quantidade de manuscritos, em vez de introduzir erros, na verdade ajudou a tornar o texto bíblico mais puro. Sir Frederic Kenyon escreveu sobre as Escrituras Gregas Cristãs: “Nenhum outro livro do passado tem cópias tão antigas e numerosas para comprovar seu texto. Qualquer especialista sem preconceitos concorda que o texto que temos hoje não possui quase nenhuma alteração.” E sobre as Escrituras Hebraicas, o especialista William Henry Green disse: “Pode-se dizer com segurança que nenhuma outra obra da antiguidade foi transmitida com tanta exatidão.”
Fonte: https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/a-sentinela-n4-julho-2016/biblia-mudada-ou-alterada/

segunda-feira, 14 de março de 2016

Quem dividiu a Bíblia em capítulos e versículos?

Como foi feita a divisão da Bíblia em capítulos e versículos? Nos livros “originais” não havia separação entre as palavras, nem vogais, sem sinais de pontuação, nem títulos para ajudar a localizar as passagens bíblicas.
Bible


A necessidade de dividir o texto sagrado surgiu especialmente para facilitar a leitura litúrgica.
Houve diversos sistemas, tanto entre os judeus (“Sedarim”; “Perashiyyot”; “Pesuquim”) como entre os cristãos (“Cánones eusabiani”, de Eusébio de Cesareia), para dividir os textos em 1162 seções.
Divisão em capítulos
Estêvão Langton, arcebispo da Cantuária, que havia sido chanceler da Universidade de Paris, fez a divisão do Antigo e do Novo Testamentos em capítulos, a partir do texto latino da Vulgata de São Jerônimo, por volta do ano 1226.
Da Vulgata, passou ao texto da Bíblia hebraica, ao texto grego do Novo Testamento e à versão grega do Antigo Testamento.
Ele estabeleceu uma divisão em capítulos, mais ou menos iguais, muito similar à que temos em nossas Bíblias impressas. Esta divisão se tornou universal.
Divisão em versículos
São Pagnino (1541), judeu convertido, depois dominicano, originário de Luca (Itália), dedicou 25 anos à sua tradução da Bíblia, publicada em 1527, e foi o primeiro em dividir o texto em versículos numerados.
Esta versão foi impressa em Lion. Era uma versão muito literal que constituiu um ponto de referência entre os humanistas da época, e foi reimpressa várias vezes.
Roberto Estienne, prestigioso impressor, realizou a divisão atual do Novo Testamento em versículos em 1551. Em 1555, fez a edição latina de toda a Bíblia.
Para os versículos do Antigo Testamento hebraico, ele utilizou a divisão feita por São Pagnino. Para os demais livros do Antigo Testamento, elaborou uma própria e utilizou para o Novo Testamento a que, poucos anos antes, ele mesmo havia realizado.
O recurso de dividir o texto bíblico em capítulos e versículos numerados permite, desde então, encontrar imediatamente uma passagem, seja qual for a paginação adotada por uma edição.
Esta é uma ferramenta fundamental para os pesquisadores, e para que todos possam ter uma mesma referência.
Bíblia impressa com capítulos e versículos
A primeira Bíblia impressa que incluiu totalmente a divisão de capítulos e versículos foi a chamada Bíblia de Genebra, publicada em 1560, na Suíça.
Os editores da Bíblia de Genebra optaram pelos capítulos de Stephen Langton, e versículos de Robert Estienne, conscientes da grande utilidade que teriam para a memorização, localização e comparação de passagens bíblicas.
Em 1592, o Papa Clemente VII mandou publicar uma nova versão da Bíblia em latim, para uso oficial da Igreja Católica, e nela se incluiu a divisão atual de capítulos e versículos.
Assim, no final do século XVI, os judeus, protestantes e católicos haviam aceitado a divisão em capítulos introduzida por Stephen Langton, e a subdivisão em versículos introduzida por Robert Estienne.
Desde então, estas divisões em capítulos e versículos ganharam aceitação como uma forma padronizada para localizar os versículos da Bíblia, e até hoje são aceitas universalmente.
Copiado de: http://pt.aleteia.org/2016/03/14/quem-dividiu-a-biblia-em-capitulos-e-versiculos/

quarta-feira, 9 de março de 2016

Esterelidade, e a intervenção Divina!

Conheça 10 casos de mulheres estéreis 

mencionados na Bíblia

Conheça 10 casos de mulheres estéreis mencionados na Bíblia
A esterilidade é um problema que afligiu muitas mulheres na Bíblia. Veja 10 casos de mulheres bíblicas que não conseguiam ter filhos.
1° Sara (Gênesis 16.1)
Ainda quando se chamava “Sarai”, a esposa de Abrão (que posteriormente se chamou Abraão) não podia ter filho (s), mas eles estavam debaixo da promessa de Deus que havia prometeu a Abraão um filho. Esta promessa se cumpriu, como nos relata Gênesis 21.1 e 2, quando Deus visitou a Sara e esta concebeu a Isaque.
2° Mulher de Abimeleque (Gênesis 20.18)
Abraão e Sara, sua mulher, peregrinaram na terra de Gerar, cujo rei era Abimeleque. Abraão decidiu omitir o casamento com Sara, dizendo somente que eles eram irmãos. Abimeleque tomou Sara para si e por este motivo Deus fechou a madre de sua mulher, cujo a Bíblia não cita o nome; mas antes que ele tocasse em Sara, Deus apareceu ao rei em sonho para avisá-lo que o mataria, mas O próprio Deus teve misericórdia dele, pela sua sinceridade. Depois de Abraão e Abimeleque discutirem e se acertarem, Abraão orou “e sarou Deus a Abimeleque, e à sua mulher, e às suas servas, de maneira que tiveram filhos. Porque o Senhor havia fechado totalmente todas as madres da casa de Abimeleque, por causa de Sara, mulher de Abraão” (Gênesis 20.17,18).
3° Servas de Abimeleque (Gênesis 20.18)
A história aqui é a mesma relatada anteriormente. A Bíblia não relata a quantidade de servas de Abimeleque. Assim como a mulher de Abimileque foi impedida de ter filhos pelo fato citado, as servas da casa do rei também foram acometidas do mesmo problema, ou seja, também tiveram suas madres fechadas. Após a oração de Abraão, Deus as sarou, abrindo suas madres e as mesmas tiveram filhos (Gênesis 20.17,18).
4° Rebeca (Gênesis 25.21)
Isaque, filho do patriarca Abraão, e sua esposa Rebeca também depararam com a mesma situação que Abraão e Sara enfrentaram. Rebeca sua mulher era estéril, mas Isaque orou insistentemente a Deus, que ouviu sua oração e Rebeca concebeu a Esaú e Jacó (Gênesis 25.21).
5° Raquel (Gênesis 30.1)
Jacó, filho de Isaque e neto de Abraão, e sua esposa, Raquel, foram mais um casal seguido na linhagem que passaram pelo mesmo problema. Raquel era estéril e tinha inveja de sua irmã Lia por ela ter tantos filhos e ela nenhum, a dor era tanta a ponto dela dizer a Jacó: “Dá-me filhos se não morro” (Gênesis 30.1). Jacó já inteirava onze filhos (10 homens e 1 mulher), quando Deus se lembrou de Raquel, abrindo sua Madre (Gênesis 30.22). Raquel teve dois filhos: José e Benjamin.
6° Mãe de Sansão (Juízes 13.2)
A mãe de Sansão, cujo nome a Bíblia não relata, também era estéril. As Sagradas Escrituras nos contam que o anjo do Senhor apareceu a ela e disse-lhe: “Eis que agora és estéril, e nunca tens concebido; porém conceberás, e terás um filho.” (Juízes 13.3). Ela concebeu a Sansão.
7° Ana (I Samuel 1.2)
Elcana tinha por esposas Penina e Ana. Penina tinha filhos, porém Ana não podia ter filhos, pois era estéril. Ana fez um voto a Deus que dizia o seguinte “Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres um filho homem, ao Senhor o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha” (I Samuel 1.11). Perseverando em oração (v.12), Deus à atendeu e Ana concebeu a Samuel.
8° Mical (II Samuel 6.18-23)
Diferentemente dos casos anteriores em que se encontram mulheres estéreis que foram curadas por Deus, neste caso, encontramos uma mulher por nome Mical que não era estéril, mas se tornou estéril. Isso porque Mical, esposa de Davi, desonra-o, como relata os versículos citados de II Samuel 6. 18-22. “E Mical, a filha de Saul, não teve filhos, até o dia da sua morte“ (II Samuel 6.23)
9° A mulher sunamita (II Reis 4.14)
Esta sunamita, cujo nome a Bíblia também não cita, não tinha filhos. A Bíblia não deixa claro se ela era estéril, somente nos diz que “ela não tem filho, e seu marido é velho” (II Reis 4.14). Alguns estudiosos acreditam que ele é estéril. Eliseu a chama e diz a ela: “A este tempo determinado, segundo o tempo da vida, abraçarás um filho. ” (2 Reis 4.16) e assim sucedeu. Ela concebeu a um filho “no tempo determinado, no ano seguinte, segundo Eliseu lhe dissera “ (II Reis 4.17).
10° Isabel (Lucas 1.7)
Isabel também era estéril e tanto ela, quanto seu marido Zacarias, já eram avançados em idade. Ambos eram justos perante Deus (Lucas 1.6). o Anjo do Senhor apareceu a Zacarias e disse-lhe: “Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João… “ (Lucas 1.13). Isabel concebeu a João Batista.
Com ideias de vários autores
Extraído de: 
http://www.revistamda.com/conheca-10-casos-de-mulheres-estereis-mencionadas-na-biblia/

quarta-feira, 2 de março de 2016

Com que frequência você lê a Bíblia? Só domingo, na igreja?

 (Foto: ..Radio Geracao Forte Gospel)








Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia. Salmos 119:97
A Bíblia sem sombra de dúvida é a Palavra de Deus, portando devemos lê-la todos os dias, assim como o nosso corpo não sobrevive sem a devida alimentação, nossa alma também precisa ser alimentada espiritualmente, pois ela tem fome e sede de Deus. A Palavra de Deus nos fortalece, a Palavra de Deus nos edifica, nos alimenta, mata a nossa sede. Salmos 42:2
"O vigor de nossa vida espiritual está na proporção exata do lugar que a Bíblia ocupa em nossa vida e em nossos pensamentos. Faço esta declaração, solenemente, baseado na experiência de cinquenta e quatro anos." George Muller.
Falamos com Deus pela a oração e Ele fala conosco através de sua Palavra, não podemos esquecer-nos disso. Se digo que sou amigo dele devo ouvi-lo através de sua Palavra.
"Deus não é religião é relacionamento; e Relacionamento tem que haver interação"
Quanto mais contato eu tenho com aquele que chamo de amigo, o relacionamento na amizade aumenta, e para mantermos esse relacionamento é preciso alimentá-lo através da conversa diária. Eu falo, eu ouço. Como eu posso dizer que sou amigo de alguém se não tenho nenhum contato com essa pessoa? Como posso chama-lo de amigo se eu não o busco? Muitas pessoas dizem ser amigas de Deus, mas não conversam com Ele todos os dias, nem O deixa falar através da Palavra. Às vezes ouvimos tantas pessoas, muitas delas estranhas, mas não paramos para deixar Deus falar conosco e ouvi-Lo.
Quando a Bíblia não funciona?
Quando a uso apenas quando me convém; quando a tenho apenas como um amuleto; quando carrego em baixo do sovaco para mostrar que sou religioso. Quando abro no Salmo 91 e ponho em cima da estante, por pensar que assim todo mal fugirá de minha casa. Engana-se quem pensa que o diabo tem medo de salmo algum, deixa eu te falar algo:
O inimigo tem conhecimento da palavra, o diabo não tem medo do livro no sentido restrito, nem tão pouco ele tem medo de salmo algum, pois foi justamente parte deste texto que ele recitou quando tentava a Cristo. Veja:
E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. Mateus 4: 6 Esse texto está relacionado ao Salmos 91:11-12.
Como vimos acima o diabo não teme o livro, mas o que ele teme é "o efeito que as palavras desse livro fazem nas vidas das pessoas que leem todos os dias". Por isso ele tenta, o tempo todo, fazer com que você não leia, não medite, nem tão pouco faça o que escrito lá está. Você já percebeu quantas dificuldades temos quando fazemos um propósito de estudar a Bíblia diariamente? Percebes que temos tempo para tudo, menos para estudar a Palavra de Deus?
"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." Hebreus 4:12.
Não deixe para meditar na Palavra de Deus apenas aos domingos. Organize-se e perceberás que existe tempo, mas administramos muito mal.
Deus quer falar contigo agora! Corra abra sua Bíblia; mas antes faça a seguinte oração: "Senhor ajude-me através do seu Santo Espírito ouvir o que tens preparado para mim neste dia. Fala que teu servo ouve Senhor no nome de teu Filho Amado Jesus Amém! … Em seguida ouvirás Sua voz nas páginas das escrituras.
"Eu amo a Bíblia, eu leio-a todos os dias e, quanto mais a leio tanto mais a amo. Há alguns que não gostam da Bíblia. Eu não os entendo, não compreendo tais pessoas, mas, eu a amo, amo a sua simplicidade e amo as suas repetições e reiterações da verdade. Como disse, eu leio-a quotidianamente e gosto dela cada vez mais". Dom Pedro II
"A alma jamais pode vaguear sem rumo, se tomar a Bíblia para lhe guiar os passos." Napoleão Bonaparte
Deus te abençoe ricamente.
Pb Josiel Dias

Salmos 19:1-14


Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite.
Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.
A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol,
O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.
A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.
A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices.
Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos.
O temor do Senhor é limpo, e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente.
Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.
Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa.
Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.
Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão.
Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!
Salmos 19:1-14

Interpretar a Bíblia ao pé da letra?


Por:  Prof. Felipe Aquino
Algumas pessoas que não entendem bem da Bíblia, ou foram doutrinadas em algumas seitas e pensam ainda que devemos interpretar a Bíblia ao “pé da letra”, ou seja, de maneira fundamentalista. Ora, nada mais errado e perigoso. Por isso, o Magistério da Igreja interpreta a Sagrada Escritura, discernindo o que não pode ser mudado e o que é costume da época e o que não é válido mais em nossos dias. Veja, por exemplo, os problemas que teríamos hoje se fôssemos viver a Bíblia dessa forma: Êxodo 21,2 – “quando comprares um escravo hebreu, ele servirá seis anos; no sétimo sairá livre, sem pagar nada”. Quer dizer que então podemos comprar escravos? Levítico 25,44 – estabelece que posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, desde que sejam adquiridos de países vizinhos. “Vossos escravos, homens ou mulheres, tomá-los-eis dentre as nações que vos cercam; delas comprareis os vossos escravos, homens ou mulheres”. Êxodo 21,7 – “Se um homem tiver vendido sua filha para ser escrava, ela não sairá em liberdade nas mesmas condições que o escravo” .Então, podemos vender a filha como serva? Êxodo 21,15 – “Aquele que ferir seu pai ou sua mãe, será morto”. Então vamos decretar a pena de morte para muita gente. Êxodo 35,2 – claramente estabelece que quem trabalha nos sábados deve receber a pena de morte. “Trabalharás durante seis dias, mas o sétimo (sábado) será um dia de descanso completo consagrado ao Senhor. Todo o que trabalhar nesse dia será morto.” Deveríamos, então, matar todo mundo que trabalha no sábado? Levítico 21,18- 21 – está estabelecido que uma pessoa não pode se aproximar do altar de Deus se tiver algum defeito. “Desse modo, serão excluídos todos aqueles que tiverem uma deformidade: cegos, coxos, mutilados, pessoas de membros desproporcionados, ou tendo uma fratura no pé ou na mão, corcundas ou anões, os que tiverem uma mancha no olho, ou a sarna, um dartro, ou os testículos quebrados… Sendo vítima de uma deformidade, não poderá apresentar-se para oferecer o pão de seu Deus.” Levítico 19,27 – proíbe cortar cabelo: “Não cortareis o cabelo em redondo, nem raspareis a barba pelos lados.” Levítico 11,6-8 – quem tocar a pele de um porco morto fica impuro. “E enfim, como o porco, que tem a unha fendida e o pé dividido, mas não rumina; tê-lo-eis por impuro.” Levítico 19,19 – “Não juntarás animais de espécies diferentes. Não semearás no teu campo grãos de espécies diferentes. Não usarás roupas tecidas de duas espécies de fios”. Ora, então não se poderia ter vacas, cabritos e galinhas na mesma terra. Não se poderia usar roupa de algodão misturado com poliéster como se usa hoje. Levítico 20,9-16 – “Quem amaldiçoar o pai ou a mãe será punido de morte. Amaldiçoou o seu pai ou a sua mãe: levará a sua culpa. Se um homem cometer adultério com uma mulher casada, com a mulher de seu próximo, o homem e a mulher adúltera serão punidos de morte. Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa. Se um homem tiver comércio com um animal, será punido de morte, e matareis também o animal.” Veja quanta gente teria que ser morta hoje se fossemos seguir a Bíblia “ao pé da letra” de maneira fundamentalista; mas é lógico que isso não pode ser feito. Então a Bíblia errou? Não! O escritor sagrado narrou o que se vivia de costume no seu tempo; hoje não se pode viver isso a luz da verdade e do bom senso. A moral evoluiu até que Jesus Cristo a levou à perfeição. É por isso que a Dei Verbum do Concilio Vaticano II ensina que: “O ofício de interpretar autenticamente a palavra de Deus escrita ou transmitida, foi confiado unicamente ao Magistério vivo da Igreja, cuja autoridade se exerce em nome de Jesus Cristo” (n. 10). E São Pedro nos lembra algo muito importante: “Nelas [Sagradas Escrituras] há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras” (2Pd 3,16).
Fonte: Catedral
LEIA A BÍBLIA!!!